Contemplando as belezas glaciais e arqueológicas de Huaraz

Blog Viagens Machu Picchu | Conheça Huaraz

Essa pode ser uma viagem bem desafiadora, mas com certeza será também das mais gratificantes pelas deslumbrantes paisagens. Lugar de menor procura do que outras cidades do Peru como Lima e Cuzco, porém Huaraz guarda verdadeiros tesouros naturais a serem explorados.

Dentro da cidade pode-se passear pela Plaza de Armas, espaço bem decorado com jardins floridos e de maior circulação de pessoas. É onde estão também os prédios do Superior Tribunal de Ancash, o Ministério da Cultura e o Municipal Provincial de Huaraz. A bela Catedral de Huaraz também impera nessa praça.

Catedral de Huaraz
Catedral de Huaraz

É uma cidade simples, mas com boa infra-estrutura para receber turistas, contando com hotéis, restaurantes, lanchonetes, casas de câmbio e agências de turismo para realizar os passeios.

Passeios esses que são feitos, boa parte, no Parque Nacional Huascarán, um dos mais bonitos parques da América do Sul, com o título de Patrimônio da Humanidade, declarado pela UNESCO.

Pode-se dizer que é um destino ótimo para aventuras naturais como trekking, montanhismo, escaladas e outros. Huaraz está a 3000 metros de altitude, por isso, é necessário se aclimatar antes de fazer alguns passeios que vão ainda mais alto, e que valem a pena.

Gastronomia na região de Ancash

Como toda a região do Peru, os pratos típicos da região de Ancash são marcados pelo sabor forte dos temperos. O famosos Cuy, um tipo de porquinho-da-índia, feito assado e temperado com ají, um tipo de pimenta peruana.

Nos pratos também podem ter carnes de galinha, porco e cordeiro; sempre acompanhados de algum legume como a batata, ou até mesmo queijo, temperados com pimentão e huacatay (tipo de erva).

Mas o campeão dos pedidos é o Ceviche de Pato Casmeño. Prato muito simples de ser feito, com a carne de pato curtindo diretamente no suco de limão com laranja, junto de temperos como alho, pimenta, sal e iúca. Servido com alface e cebolas picadas. Muito saboroso, vale experimentar!

 

Cultura Chavín

Mas antes de partir para as aventuras naturais, que tal um pouco de história? O Peru guarda históricas civilizações que imperavam suas terras, com suas demonstrações culturais e religiosas que estão marcadas até os dias atuais.

Na região de Ancash, a Cultura Chavín predomina, e é datada de cerca de 1500 a.C., uma sociedade andina de estilo de arte representada em vasos de efígies em forma de animais felinos.

Museu Arqueológico de Ancash
Museu Arqueológico de Ancash

Essa cultura inclui muitos templos imponentes e estruturas grandiosas. Ainda tem espaços subterrâneos, plataformas piramidais e outras construções. O melhor lugar para conhecer mais sobre essa rica cultura, é no Museu Arqueológico de Ancash, local que guarda relíquias históricas e arqueológicas com rico acervo.

O museu tem espaço para 4 exposições, sendo um temporária e itinerante. Esse acervo tem esculturas em pedra lítica, peças em cerâmica, têxtil, múmias e outros.

A esculturas líticas ficam no Park Lítico, parque dentro do museu, que expõe 128 monólitos de Cultura Recuay, com personagens de músicos, guerreiros, seres míticos e sacerdotes da cultura Chavín.

 

Callejon de Huaylas

Callejon de Huaylas
Callejon de Huaylas

Agora iniciando nos lugares onde a natureza impera, o Callejon de Huaylas é um vale de paisagem belíssima que fica entre a Cordilheira Blanca e a Cordilheira Negra. A vista para as formações rochosas é exuberante, pelos seus picos nevados e lagoas de águas cristalinas.

Esse lugar parece um quadro feito de pintura, detalhadamente, com paisagens para contemplar e relaxar. Tem ainda vilarejos e aldeias exóticas como Marcará, Mancos e Carhuaz.

Nesse espaço já é possível praticar algumas aventuras como mountain bike, escaladas, canoagem e trilhas. Desse lugar, faz parte a Lagoa Llanganuco que fica dentro do Parque Nacional de Huascarán.

 

Parque Nacional Huascarán

Esse parque é um dos mais bonitos, e tem o título de Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO. Sua beleza é formada pela Cordilheira Branca e pelos diversos lagos de um tom azul profundo.

É onde estão os picos mais altos do mundo, como o Huascarán que tem 6.768 metros de altura; é o mais alto do Peru. O parque tem uma extensão de 340.000 hectares, abrigando 660 geleiras, 300 lagoas de origem glacial e uma grande biodiversidade.

É o lugar perfeito para escaladas, montanhismo e até rotas mais leves, com cerca de 25 circuitos de caminhadas. Enquanto você pratica essas atividades, vai observando um dos visuais mais deslumbrantes de todo o mundo. São paisagens de perder o fôlego.

Um show à parte dentro do parque são as lindíssimas lagoas, todas com suas cores de um tom azul turquesa esplendoroso. Elas chamam atenção por sua cor, localização e principalmente por comporem as mais belas paisagens que esse parque tem.

 

Lagunas Llanganuco

As Llanganuco ficam bem ao pé do pico Huascarán, e são duas, mas a mais bonita é Chinancocha. Com uma vista admirável, é um dos passeios mais clássico do Parque que fica a cerca de 80 quilômetros da cidade.

Nela é possível até passear de barquinhos a remo, que ficam parados à beira do lago.

 

Laguna Llaca

Essa lagoa não tem o mesmo tom azulado das outras, mas é um belo complemento ao cenário de montanhas ao seu redor. Principalmente com os picos nevados ao fundo que dão um ar suíço ao local.

Fica a 4.474 metros de altitude e para chegar nela é necessário fazer um trekking em sua volta por cerca de 3 horas de caminhada. Com trechos de subida e descida entre pedras, ainda assim não é algo muito extenuante.

Prepare sua máquina fotográfica para esse passeio pois que é um local para apreciação e contemplação da paisagem que se abre a cada passo. Parece mesmo cinematográfico, de tão bela.

 

Laguna Parón

De um azul turquesa impressionantes, essa lagoa fica à frente da montanha em formato de pirâmide, a pirâmide de Garcilaso, pico com 5.885 metros de altitude.

Também é necessário fazer um mini-trekking para chegar até lá, em uma trilha bem demarcada e plana. Poucos trechos com pedras grandes, onde é possível se equilibrar bem.

 

Laguna 69

Laguna 69
Laguna 69

Essa pode ser das mais impressionantes com seu tom de azul profundo, de originalidade glacial, assim como as outras. A chegada a esse lago é um pouco mais desafiador, com uma trilha de nível um pouco mais difícil, mas é possível chegar,

Todos se sentem vitoriosos por conseguir terminar a trilha, muito mais pela emoção de superar a altura, e também pela beleza que encaram logo que chegam ao Lago 69.

 

Glacial Pastoruni

Glacial Pastoruni
Glacial Pastoruni

Esse pode ser um dos pontos do Parque mais atrativos e é mesmo uma passeio imperdível. Uma das montanhas cobertas de gelo mais impressionantes que existem, e se você quer conhecê-la, corra, pois infelizmente ela está derretendo.

Alguns pesquisadores indicaram que o gelo já vem derretendo há algum tempo, e que em pelo menos 15 anos, por conta do aquecimento global, irá desaparecer por completo. E, devido ao seu descongelamento, hoje, não é mais permitido subir e andar sobre o glacial.

O glacial está a uma altitude de 5000 metros, e deve ser feita uma caminhada de 3 quilômetros para chegar nele. Com a máquina fotográfica na mão, se prepare para lindas fotos na região que também contempla um lago extenso e belo.

É uma paisagem gratificante, e a vontade é de agradecer por poder presenciar tantas belezas naturais nas regiões geladas de Huaraz.

Deixe uma resposta