A impressionante Cultura Mochica do Peru

Um ser sobrenatural representado por um humano com a boca de presas como as de um tigre. Assim é apresentado o principal deus da civilização Mochica, uma cultura pré-Inca que se estabeleceu na costa norte do Peru entre 100 e 800 d.C.


Essa cultura se mistura um pouco com a Chimu já que uma é sucessora à outra, unindo alguns monumentos e artigos entre ambas, da época do Peru antigo. Tendo se desenvolvido na região árida que fica entre os Andes e o Pacífico, os Mochicas habitaram por toda a localidade onde hoje está a cidade de Trujillo, a 560 quilômetros da capital peruana, Lima.

Os Mochica eram bastante engenhosos e bons agricultores, desenvolvendo com excelência imponentes estruturas em templos, edifícios e residências, além de canais para a irrigação e reservatórios de água para o plantio e sobrevivência nessa região desértica.

A sociedade Mochica

Por não haver escrituras desse período, geralmente tudo que diz respeito a essa cultura está exposto em sua arte em cerâmica, em panelas, potes, figuras humanas, de animais, de plantas e de divindades próprias, além de figuras eróticas e cenas do seu cotidiano. Os objetos feitos em cerâmica retratam também guerras e lutas, mostrando que havia um exército Mochica formado por bravos guerreiros.

E, em sua forma de sepultamento feito, ao que parece ser, por hierarquias, dando continuidade à divisão social que já era realizada em vida. As tumbas arqueológicas que ficam em exposição hoje, mostram essa categorização por meio das vestimentas, bens e objetos de decoração como jarros, bandejas, garrafas e outros recipientes feitos em cerâmica e ouro que foram enterrados junto aos corpos.

Tal divisão se dá dessa forma:

  1. Primeira escala – sociedade encabeçada pelos Senhores que tinham poderes religiosos e territoriais.
  2. Segunda escala – são os sacerdotes ou sacerdotisas.
  3. Terceira escala – era o povo; trabalhadores de campo e outros ofícios.

Atrativos de referência à Cultura Mochica

Agora que você já conhece um pouco sobre essa cultura, vamos mostrar como ela é rica e bastante representativa em atrativos interessantes para realizar quando for ao Peru.

Cidade Chan Chan – Esta é a maior cidade feita totalmente de barro e bastante representativa dos Mochica. Um espaço arqueológico onde as escavações são realizadas até hoje e que ganhou o título de Patrimônio Cultural da Humanidade (UNESCO).


Lá você encontra estruturas arquitetônicas típicas Moches em esculturas, recintos, residências, edifícios e templos extremamente bem conservados para visitação. Essa é uma das mais impressionantes construções do período do Peru antigo.

Huaca del Sol e de La Luna – Este é o templo mais impressionante da cultura Mochica. Seu formato lembra duas pirâmides monumentais feitas em barro, uma ao lado da outra. Huaca del Sol é a maior, com quatro níveis estruturais; já Huaca de La Luna é a pirâmide menor, com três níveis e muito bem decorada com motivos mitológicos e rituais Mochica. Elas foram construídas por volta de 450 d.C. e foram durante muito tempo, recinto de cerimônias e rituais típicos dessa cultura e sua religiosidade.

Museu Senhora de Cao – Este interessante museu fica dentro do complexo arqueológico El Brujo, um espaço que guarda diversos itens em cerâmica, têxteis, objetos de guerra como lanças e bastões, coroas douradas e outras joias, além de objetos coloniais, divididos em salas temáticas.


Mas a atração principal desse lugar é a múmia da Senhora de Cao e seus despojos, muito bem conservados. Essa mulher, encontrada ainda com seus tatuagens à mostra, pertencia à elite da civilização Mochica e viveu por volta de 350 d.C., tendo sido enterrada com seus bens contando com 4 coroas, 15 colares, 44 narigueiras, além de muitas outras joias em turquesa e armas de guerra.

Senhores de Sipan e Tucume – Estes são os despojos de sacerdotes guerreiros dos Mochica, encontrados na área do Museu Huaca Rajada. Além dos restos mortais desses “senhores”, foram encontrados 16 túmulos com objetos e bens típicos pertencentes à elite classe alta dessa cultura.

A tumba do Senhor de Sipan é a que mais atrai turistas pelo seu estado de conservação impressionante e por conter itens como oferendas, indumentárias próprias, objetos cerimoniais e ainda, os restos mortais de suas esposas.

Cabalhito de Totora e Praias de Trujillo – Na praia Huancacho bem próxima a Trujillo, está o “Cabalhito de Totora”, um tipo de embarcação daquele período, totalmente feita de junco (mesmo material das ilhas flutuantes de Uros, no Lago Titicaca). Tem ainda, as praias do balneário Pimentel, Puerto Eten, San José e Santa Rosa, lugares com farta e deliciosa gastronomia peruana. Vale muito conhecer!

Pacasmayo – Pequena cidade conhecida por suas constantes e altas ondas, perfeitas para a prática do surf. Suas ondas são conhecidas por El Farol, que vai a esquerda, quebrando no Point Breack.

Mercado de Las Brujas: Este mercado fica em Chiclayo, mesma região da cultura Mochica, e é conhecido por ser um mercado de feiticeiros ou xamãs. Ali você pode encontrar objetos cerimoniais, tambores, apitos, máscaras, ingredientes para “poções mágicas” e ervas e folhas para o preparo de feitiços. É um lugar propício para comprar itens para a prática do xamanismo e rituais espirituais.


Com isso, completamos atrativos turísticos que essa região do Peru tem; lugares onde, além de conhecer sobre a civilização predominante, os Incas, você também irá conhecer essa interessante cultura, cheia de representatividade. Quer conhecer? Fale com a gente!

Deixe uma resposta