3 Grãos Típicos dos Andes Peruanos que Você Precisa Conhecer!

Pegue papel e caneta e anote este trio de grãos andinos que você precisa adicionar a sua dieta, e assim ter refeições mais saudáveis e completas: chia, quinoa e amaranto. As sementes andinas são variadas, e entre as mais conhecidas estão as três já citadas acima, incluindo a linhaça, o gergelim e a semente de girassol, cada uma possuindo seus próprios nutrientes.

De modo geral, incluir sementes e grãos nas receitas podem te ajudar a perder peso, regular o intestino, controlar o colesterol e o diabetes, entre outros benefícios. Não à toa estes eram alimentos bastante ingeridos pelos descendentes incas, que viam neles uma importante fonte de energia. Portanto, muitos deles são alguns dos produtos mais antigos consumidos no Peru. Foi descoberto que o amaranto, por exemplo, era cultivado a amais de 4 mil anos atrás como as cidades de Cusco, Arequipa, Huaraz e Ayacucho. Mas, voltando a trio de hoje, quinoa, chia e amaranto, vamos deixar aqui algumas dicas de como prepara-los, onde encontrar e alguns dos benefícios destes grãos para a saúde. Continue lendo para saber mais.

Como usar as sementes andinas no dia a dia:

Além saudáveis, este trio é prático e rápido de preparar, podendo ser adicionado a iogurtes, saladas – fazendo um mix de sementes – através de farinhas, que podem substituir a farinha comum em receitas de bolos, pães e massas, sendo trituradas e acrescentadas a barras de cereais, entre tantas outras formas.

Criando o hábito de consumi-las, você vai ver que elas podem ser utilizadas em quase tudo que é preparado na cozinha, como um complemento. Ingeri-las pelo menos em uma das refeições do dia já é suficiente para começar a se habituar com elas e pegar gosto. Outra dica fornecida por nutricionistas é comer sementes andinas antes ou depois de atividades físicas, pois costumam ser ótimas fontes de energia e de proteína. Ou seja, também são perfeitas para dietas veganas ou vegetarianas. Recomenda-se que o consumo diário seja de aproximadamente 25 a 50 gramas de um mix de semente por dia, portanto fique atento a este detalhe.

Onde encontrar este trio de sementes andinas?

Se você não tem o costume de consumi-las deve pensar que é difícil de encontra-las por ai, mas engana-se quem pensa assim. As sementes andinas podem ser facilmente encontradas em mercados convencionais ou em feiras, casas de suplementos ou mercadinhos de produtos naturais. Opções não vão faltar.

Os benefícios das sementes andinas:

Bom, agora que já demos algumas dicas e informações importantes sobre o assunto, vamos ao que interessa: os benefícios da chia, da quinoa e do amaranto (também conhecido como kiwicha).

 

  • Quinoa: estudos apontam que existem mais de 3 mil variedades de quinoa, mas que apenas uma pequena parcela dela é consumida. Mesmo assim, este alimento é conhecido por sua rica composição de nutrientes e é considerado um alimento completo fornecendo proteínas, cálcio, ferro, magnésio, vitaminas E, B1 e B2, fósforo e fibra.
  • Amaranto: kiwicha é considerado um dos superalimentos peruanos, cada grão tem de 15 a 18% de proteína, contendo também altas percentagens de cálcio, ferro, fósforo, potássio e zinco. Tem propriedades antioxidantes e preserva a saúde e o funcionamento de tecidos específicos, como a retina. Possui aminoácidos que favorecem o desenvolvimento cerebral e ajuda o sistema nervoso a se manter equilibrado.
  • Chia: a chia é um alimento rico em ômega 3 e 6, fibras e proteínas que protegem o corpo de doenças do coração. Também ajuda no controle do diabetes, evita o envelhecimento precoce, regula o colesterol e fortalece os ossos.

E aí, apostamos que você ficou com a sensação de que precisa começar a consumir estes produtos agora mesmo, né?! E precisa mesmo, eles são incríveis para a saúde do corpo, deliciosos e versáteis.

Continue lendo o blog da Viagens Machu Picchu para saber mais curiosidades sobre o Peru, sua rica gastronomia, cultura e história.

Deixe uma resposta